segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Último post de 2007

Resumidamente dizendo, esse ano foi um dos mais estranhos e importantes da minha vida. Aprendi a viver tão intensamente quanto nunca, em todos os sentidos. Várias coisas permanentes em minha vida ocorreram esse ano, tais como: me mudei pro COC, me assumi pros meus pais, fiz um muitos novos amigos dos quais eu nunca me esquecerei, voei de avião pela primeira vez, enfim, evoluí horrores esse ano! Mas ainda sim, o principal foram as pessoas; conhecí tanta gente tanta gente legal e que agora são muito importantes pra mim! Acho desnecessário citar nomes, eu simplesmente as adoro e fim.
É claro, não se esquecendo de todas as experiências "exóticas" que vivi, todos os shows, as viajens escondidas e não escondidas, os rolés, as crises, as leituras, hahaha, tudo, tudo, tudo... não me arrependo de nada do que fiz, e guardarei tudo pra sempre na memória, ou pelo menos tudo aquilo que o álcool permitir, né!

glittering~

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

"Filho" (entreaspas)

E pela primeira vez na vida meu conceito sobre o natal é alterado. Não sei se faz parte do meu amadurecimento, ou de sei lá oquê, mas antes me parecia algo tão familiar, tão carinhoso, tão... "especial", e agora não me passa de uma data hipócrita regida por emoções forçadas e estimuladas pelo comércio, em que as pessoas se esforçam ao máximo para compensarem toda a insensibilidade que tiveram ao longo de todo o ano em um único dia. Acho tão indigno que comprometam sentimentos tão intensos por causas tão egoístas, e o pior: nos enganando, fingindo estarem também enganados... e não que não estejam... mas enfim!

Não pretendo, apesar de tudo, fazer com que o dia 25 e dezembro me seja triste pelo simples fato de a ele ser atribuido todas as "qualidades" atribuidas ao conceito de "natal", e nem a encararei com indiferença; serei feliz... ou ao menos tentarei ser, como sempre! Acho que apesar de nem todo o mundo ser feliz, aqueles que de fato são deveriam contemplar tal condição como merecido, e não desperdiçar tempo vital com lamúrias inúteis pelos que não são! Se for pra sentir compaixão, que o faça EFETIVAMENTE, trabalhando para que a situação se reverta, caso contrário, qualquer demonstração de compaixão será inútil, e nada mais! E isso SEMPRE, em toda data, independente dos costumes do povo e das prioridades do comércio! :)

Ahhh amigos... de fato eu tenho amigos... e muitos! Sinto algo crescendo em meu peito, uma vontade de criar, de acontecer, de viver... e eu devo tudo, tudo MESMO a eles.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Verde vítreo

Não sinto-me saber se estou no caminho certo; faço de tudo que me aconcelham e desaconcelham fazer. É que oque há de ruim subtrai aquilo que há de bom e vice-versa? Não houveram prejuízos até agora... significativos; quero dizer: há a perda de memória, dinheiro e etc, porém, o ganho parece compensar, ah sim senhor! Parece MUITO compensar! Sinto-me mais EU, me olho no espelho e me vejo, e isso é algo que eu desconhecia até então.
E essa minha fase monossilábica auto-destrutiva que não cessa! Eu a matarei/mato aos poucos... eu a desgastarei, e quando sua presença se tornar já quase que imperceptível, já terei me tornado insensível a ela há tempos, tal como já não me lembrarei mais do nome da rua de casa.

E a tristeza não dá as cara aqui; sinto-me feliz e grato!